Procafé: Conheça a vantagem econômica no uso de variedades de café resistentes e produtivas

Nos últimos anos, cresceu bastante o uso de variedades de café resistentes, especialmente aquelas que mostram resistência a ferrugem e combinam boa capacidade produtiva – embora as variedades de café mais cultivadas no Brasil sejam Catuaí e o Mundo Novo, materiais de boas características vegetais e produtivas, porém suscetíveis às principais doenças do café, exigindo práticas de controle químico.

Essas variedades apresentam vantagens de viabilizar ou controlar doenças em condições adversas, como em áreas montanhosas e pequenas propriedades, onde pulverizações com fungicidas são dificultadas, além de usar as perdas ou o uso de defensivos, usar desequilíbrios ambientais.

No entanto, uma grande vantagem ainda não é um aspecto econômico, pois uma variedade resistente e produtiva diminui o custo de produção de café e melhora a rentabilidade da lavoura. 

Com relação ao custo, é importante levar em consideração a manutenção da lavoura histórica, que apresentou ou baseou cerca de R $ 12000,00 por hectare. Já para Arara, é possível reduzir cerca de R $ 800,00, que são gastos não desnecessários e que podem causar tratamento de doenças, para as quais o Arara é resistente.

Analisando os dados apresentados, é possível concluir que uma variedade de boa qualidade e resistente, além de tudo, representa uma vantagem econômica significativa, que podem variar – dependendo das condições locais.

– Fonte: Procafé

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *